Delegação Portuguesa junto da Organização do Tratado do Atlântico Norte

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Conclusões da Cimeira de Bruxelas

Chefes de Estado e de Governo da NATO concluíram, a 12 de julho, dois dias de conversações intensas por ocasião da Cimeira da NATO após tomarem decisões importantes para reforçar a segurança na Europa

36762964 217843468865357 1431968570664812544 n1

 

Os líderes da NATO acordaram uma nova iniciativa que aumentará a prontidão da Aliança para responder rapidamente a qualquer crise potencial: os "Quatro Trintas". Os Aliados comprometeram-se a ter 30 batalhões mecanizados, 30 esquadras aéreas e 30 grupos tarefa navais, prontas para uso em 30 dias, até 2020.

O Secretário-Geral da NATO, juntamente com o Presidente do Conselho Europeu e o Presidente da Comissão Europeia, assinaram uma Declaração Conjunta para intensificar a cooperação NATO-UE.

Os Aliados fizeram um ponto de situação do progresso na implementação do Compromisso de Investimento na Defesa da NATO, de modo a aproximar-se dos 2% do PIB para despesas com a defesa até 2024.

Na Cimeira, foi também acordado o aprofundamento do papel da NATO na luta contra o terrorismo, através do lançamento de uma nova missão de treino no Iraque, de modo a evitar o ressurgimento do ISIS e de outros grupos terroristas na região, e do fornecimento de apoio adicional à Tunísia e à Jordânia. O Secretário-Geral anunciou que o Hub da NATO para o Sul está agora totalmente operacional. A infraestrutura em Nápoles, Itália, ajudará a Aliança a monitorizar e responder de maneira mais eficaz aos desafios na região sul.

Os líderes da NATO intensificaram o seu compromisso de apoiar o Afeganistão, estendendo o financiamento às forças afegãs para além de 2020 e aumentando o número de formadores da NATO no país.

Para além disso, os Aliados decidiram modernizar a estrutura de comando da NATO, em resposta a um novo ambiente de segurança. A adaptação da Estrutura de Comandos dará maior ênfase à segurança marítima, logística e mobilidade militar, bem como à defesa cibernética. Os Aliados concordaram com a criação de dois novos comandos: um para o Atlântico em Norfolk, na Virgínia, e outro para apoio e logística em Ulm, na Alemanha. Um novo Centro de Operações Cíber deverá também ser criado no Supreme Headquarters Allied Powers Europe (SHAPE) em Mons, na Bélgica.

Após o acordo histórico entre Atenas e Skopje, os Aliados convidaram o governo do Primeiro-Ministro Zaev para iniciar as negociações de adesão.

Partilhar:
FacebookTwitterGoogle +E-mail