No atual contexto de globalização, atores insurgentes servem-se das redes sociais enquanto ferramenta de disseminação de mensagens extremistas e desinformação, facto que representa um risco para a segurança das sociedades e da Aliança Atlântica.

De modo a encontrar soluções que contrariem o uso malicioso das redes sociais, o Centro de Excelência de Comunicação Estratégicas da NATO promoveu um concurso, dirigido à camada jovem, subordinado ao tema “Como detetar o uso malicioso de conteúdo vídeo e fotográfico online?”.

No dia 10 de dezembro, no referido Centro, em Riga, o prémio foi atribuído à Universidade de Aveiro (UA). A Delegação de Portugal junto da NATO congratula a equipa vencedora, constituída por um grupo de jovens portugueses que desenvolveu um sistema informático de análise do conteúdo gráfico, que permite identificar se o conteúdo é original ou manipulado e se tem relação a grupos extremistas. O sistema tem a capacidade de cruzamento de dados, de modo a detetar mensagens nas redes sociais que se relacionem com o conteúdo gráfico malicioso.

No início do próximo ano o Centro de Excelência irá publicar um relatório sobre a competição, no qual constarão detalhes sobre os vários projetos a concurso.

 

joua i 8224 full

  • Partilhe